fluides

Fluides são artistes que colaboram intensamente com a Frente desde o princípio das Mostras, mas que não integram de maneira fixa nenhum coletivo da rede.

Clarisse Zarvos

Clarisse é uma artista multidisciplinar,  atriz, dramaturga e doutora em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC- Rio.

Já trabalhou em parceria com diferentes coletivos da Frente Teatro RJ, como: Brecha Coletivo, Miúda, Complexo Duplo e Teatro Voador Não Identificado.

Além de teatro e performance, tem uma pesquisa em audiovisual, é preparadora de elenco e realizadora do video-dança "Dança Fantasma". 

​Débora Crusy

Débora é uma das  fundadoras do Grupo Sócio Cultural que também atua em Japeri. 
Onde participou por 13 anos. (exercendo várias funções: atriz, secretária, tesoureira, cenógrafa e oficineira de artesanato). Participou dos três anos de qualificação artística do Projeto Tempo Livre, do SESC RIO, em parceria com o grupo Nós do Morro, sob a supervisão artística de Guti Fraga e direção de Miwa Yanagizawa de 2005 a 2007. Integrou até 2007 a Cia. Os Fulanos de Tal na cidade de Japeri.
Atuou em nove espetáculos da Cia Código de Artes Cênicas: “O Código”, “Censura Livre”, “Do lado de cá”, “Inimigo do Povo”, “A Caminho de Belém – a cidade que tudo tem” , “Naquele instante”, "eu quase não apareci hoje" e "Trilhos" (onde dirigiu e atuou).Por “Naquele instante”, recebeu o prêmio de melhor atriz coadjuvante no 37º Paschoalino realizado pela FETAERJ. Quatro anos antes, foi indicada no mesmo festival à mesma categoria pelo espetáculo “Inimigo do Povo.” Venceu o prêmio de melhor atriz no Circuito Mix de Esquetes pela cena “Tipos de Liberdade” em 2008.
É, ainda, professora de educação infantil e técnica em Design de Interiores pelo SENAC, possui uma marca de roupas sustentáveis ( upcycling ) e produz artesanato...

Larissa Siqueira (Lara Cunha)

Larissa Siqueira, também conhecida como Lara Cunha, usa os nomes conforme o trabalho. É atriz formada na escola de Teatro Martins Pena, Teórica de Teatro Formada na Unirio e Iluminadora formada na prática dos palcos, onde atua e ilumina desde 2001. É parceira em diversos trabalhos de alguns grupos de teatro como Cia Brasileira, TVNI, Cia do Latão e do projeto Grãos da Imagem de Grace Passô, alternando as funções atriz e iluminadora.No cinema, atuou em Pendular de Julia Murat, O que se Move, Seus Ossos e seus Olhos, de Caetano Gotardo e O Ultimo Trago dir. dos irmão Pretti e Pedro Diógenes. Participa do movimento social Reage Artista, na luta por política pública de cultura pra cidade.É fundadora do bloco de carnaval Cartola é do Catete, atuante no carnaval de rua desde 2013.

Luisa Espindula

Luisa Espindula é artista pesquisadora, formada em Artes Cênicas pela PUC-Rio.

Atualmente, no mestrado do Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena da UFRJ, está em pesquisa sobre a criação de identidades e performances de si a partir de diários de escritoras.

Em parceria com grupos integrantes da Frente Teatro RJ, trabalhou com o Brecha Coletivo e os Foguetes Maravilha. No teatro, foi assistente de direção de Enrique Diaz, Mariana Lima, Renato Linhares, Luiz Felipe Reis, Cristina Flores, Emílio de Mello e Daniel Dantas.

Rebeca Queiroz Viveiros de Castro

Rebeca é atriz, artista plástica, e arte-educadora. Formada em Artes cênicas pela UniRio. 

Como artista multidisciplinar atuou em muitos projetos de formas variadas. Pesquisou as linguagens do teatro de rua e dos folguedos populares (ao longo de seis anos quando viajou pelo Brasil integrando  as Cias: Carroça de Mamulengos, Mambembrincantes e Tem Sim Sinhô); Coordenou durante um ano (2009/2010) a brinquedoteca Caxixi na favela da Maré, através da ONG REDES em parceria com o programa de crianças Petrobrás na Maré.

É Atriz fundadora e colaboradora do grupo continuado de pesquisa em teatro cabaré Os incoerentes, direção de Christina Streva; Atualmente está em processo de construção do espetáculo de multilinguagens Pássaro Semblante com direção de Letícia Medella.

Tereza Alvarez

Tereza Alvarez é produtora de cinema e TV, formada pela Universidade Federal Fluminense. Em 2007 foi produtora executiva dos longas “Orquestra dos meninos” e “Meu nome é Dindi”. Entre 2008/2012, foi coordenadora de produção do Canal Brasil, onde realizou documentários como “LoKi, Arnaldo Batista”, “Dossiê Jango”, “Dzi Croquettes”, “Jorge Mautner - O Filho do Holocausto” e “Olho Nu”. Desde então assinou a produção executiva dos documentários “Cássia”, “América Armada”, “Eduardo Galeano, VAGAMUNDO” e “Lugar de Fala”, além dos projetos para TV “Sangue Latino”, “A Arte do Encontro” e “Contradança”.